Russo


russia-politico

O idioma russo, língua indo-europeia do ramo eslavo, é o idioma oficial da Rússia e também um dos seis idiomas oficiais da ONU. É falado também por importantes setores da população das outras nações que pertenceram à URSS. É o mais falado dos idiomas eslavos, e o sétimo entre todos os idiomas do mundo (número de falantes nativos).

Horário – Curso de Verão 2016

  • A1.1 | 14h – 18h | seg a sex | Prof. Larysa Shotropa
  • A1.2 | 18h – 21h | seg, qua, sex | Prof. Larysa Shotropa | 1º parte do curso em Julho, 2ª em Setembro

Horário 2º Semestre 2015/16

  • A1.1 | turma A | 10h – 12h | ter e qui | Prof. Larysa Shotropa
  • A1.1 | turma B | 18h – 20h | seg e qui | Prof. Larysa Shotropa (inicia a 22 de Fevereiro)
  • A1.2 | turma A | 10h – 12h | seg e qua | Prof. Larysa Shotropa (inicia a 22 de Fevereiro)
  • A1.2 | turma B | 20h – 22h | ter e qui | Prof. Larysa Shotropa
  • A2.2 | turma A | 12h – 14h | seg e qua | Prof. Larysa Shotropa (inicia a 22 de Fevereiro)
  • A2.2 | turma B | 20h – 22h | seg e qua | Prof. Larysa Shotropa (inicia a 22 de Fevereiro)
  • B2.2 | turma A | 8h – 10h | qua e sex | Prof. Larysa Shotropa
  • B2.2 | turma B | 16h – 20h | ter | Prof. Larysa Shotropa
  • C1.2 | 8h – 10h | ter e qui | Prof. Larysa Shotropa
  • C2.3 | 14h – 16h | seg e qua | Prof. Larysa Shotropa (inicia a 22 de Fevereiro)
  • Conversação | turma A | 18h – 20h | qua | Prof. Larysa Shotropa
  • Conversação | turma B | 18h – 20h | sex | Prof. Larysa Shotropa
  • Literatura Russa | 16h – 18h | seg | Prof. Larysa Shotropa (inicia a 22 de Fevereiro)

Nota – Desde que exista um nº mínimo de 5 alunos, o ILNOVA pode abrir uma turma em qualquer nível ou curso técnico.

kremlin_and_red_square_fireworks

NOTA: O teste de nível tem um custo de 15€ e deverá ser marcado com antecedência através de email ou contacto telefónico. Este teste não confere a atribuição de um certificado de competência linguística, pois trata-se somente de um teste de aferição. O teste demora cerca de 1 hora, incluindo parte escrita e oral.

SIGLA Nível Competências do quadro comum de referência (Conselho da Europa)
A1.1 Iniciação Capacidade de realizar uma comunicação básica e troca de informação simples.
A1.2 Iniciação
A2.1 Elementar Capacidade para lidar com vocabulário simples e habilidade para se expressar em contextos familiares
A2.2 Elementar Forte
B1.1 Limiar Capacidade de se exprimir embora com certas limitações, em situações familiares e saber lidar de uma forma geral com informação rotineira.
B1.2 Limiar Forte
B2.1 Vantagem Capacidade para alcançar a maioria dos objectivos. Ser capaz de se exprimir utilizando uma série razoável de tópicos.
B2.2 Vantagem Forte
  • Desde que exista um nº mínimo de alunos,
  • o ILNOVA pode abrir uma turma em qualquer destes níveis

O alfabeto russo baseia-se na escrita eslava, criada na base da escrita grega dos finais do séc. IX. Quando os irmãos Constantino (mais tarde Cirilo) e Metódio divulgavam o Cristianismo no território do Principado da Grã Morávia, eles recorreram àquela forma da língua eslava que era de uso corrente na sua pátria, em Salónica. Os investigadores denominam agora esta forma como eslavo eclesiástico ou búlgaro antigo. Para a escrita eslava foram criadas na altura duas variantes de escrita – glagolitsa e cirílico (última recebeu o seu nome em honra de Cirilo). A glagolitsa foi utilizada até ao séc. XIII, desaparecendo depois, e os textos impressos apareceram no séc. XVI apenas em cirílico.

O alfabeto russo foi submetido a uma reforma no período do reinado de Pedro, o Grande, na sequência da qual foi simplificado e aproximado ao latim. Ainda mais simplificada foi a ortografia russa em 1917.

Actualmente, o cirílico é a escrita dos russos, ucranianos, bielorrussos, búlgaros, sérvios, macedónios. Vários povos do Cáucaso e da Ásia Central adoptaram o cirílico como forma de escrita: kazakhes, quirguizes, mongóis, tajikhes.

A escrita de uma destas línguas é, em geral, simples e difere apenas por alguns caracteres. Ao contrário do latim, não tem sinais diacríticos. Devido à sua divulgação, a escrita russa classifica-se dentro do quadro de língua multifuncional, executando uma função forte de escrita tradutora.

Na sua versão moderna, o alfabeto russo é composto por 33 letras.

Abaixo, as letras do alfabeto cirílico e a tradução nas letras romanas:

Letras cirílico Tradução Nome da letra Pronúncia
A a A a (ah) como em “águia”
? ? B be (beh) como em “bélico”
? ? D de (dey) como em “dedo”
? ? E ze (?) como em “elefante”
E e E ou YE ie (yey) como em “yes”
Ë ë Ë ou YO io (yaw) como em “yours”
? ? F ef (ef) como em “federal”
? ? G ge (gey) como em “gás”
? ? I i (ee) como em “igreja”
? ? I s? (?) como em “Bolshoi”
? ? K ka (kah) como em “Kátia”
? ? L el (el) como em “Lenin”
? ? M em (em) como em “Marcos”
? ? N en (en) como em “navio”
? ? O o (aw) como em “onça”
? ? P pe (pey) como em “Perestróica”
P ? R er (ehr) como em “Rússia”
C c S es (ess) como em “Sérgio”
T ? T te (tey) como em “tatu”
? ? U u (oo) como em “urso”
? ? V ve (vey) como em “veado”
? ? Y y (yerih) como em “theory”
? ? Z e (zey) como em “zero”
? ? ZH z (?) como em “zhiraf”
? ? KH há (khah) como em “loch” (braço de mar na Escócia)
? ? TS t (tseh) como em “fruits”
? ? CH c (cheh) como em “Chechênia”
? ? SH s (shah) como em “shout”
? ? SHCH s (shchah) como em “posh chap”
? ? YU yu (yoo) como em “Iugoslávia”
? ? YA (eu) ya (yah) como em “Yalta”
? ? h (?) hardsign (sinal pesado)
? ? miakhky znak softsign (sinal leve)

larysa-foto

Drª Larysa Shotropa

Licenciou-se em língua e literatura russa em 1989, na Universidade Estatal de Chernivtsy. Desde 2003 é professora de língua russa em várias entidades e escolas de línguas em Lisboa. A partir de 2014 leciona aulas de Literatura russa. Doutorada em Linguística pela Universidade Nova de Lisboa, investigadora no Centro de Linguística da mesma universidade. Autora da Gramática Básica de Russo (Edições Colibri, 2013) e de vários artigos relacionados com linguística contrastiva e co-autora do livro Tradução Consecutiva e Tomada de Notas (Moscovo, 2012), editora de From Language to Discourse: Selected Papers of VII Linguistic Sharing Forum (Cambridge Scholars Publishing, Engelska, 2014). Membro do júri do 1º Concurso Internacional de Tradução Literária  Luso-Russo  Por outras palavras (FLUL /Porto Editora/Relógio d´Água Editores/Agencia Russa Rossotrudnichestvo (2014-2015)). Participou na preparação do Dicionário de Siglas Médicas Multilingue (Universidade Nova de Lisboa, 2008). Tem colaborado na qualidade de tradutora com diversas publicações,  salientando-se a tradução do livro Coração de Cão, de Mikhail Bulgakov (Nova Veja, 2008).