Indonésio


O que é o indonésio, conhecido por bahasa?

Pertencente à família das línguas malaio-polinésias, o indonésio (bahasa Indonésia que significa literalmente «língua da Indonésia», embora seja popularmente denominada por bahasa), é a língua oficial da República da Indonésia, o quarto mais populoso país do mundo (230 milhões de habitantes), o país com a maior comunidade islâmica a nível mundial e uma das economias mais dinâmicas da Ásia-Pacífico. Para além de ser falado na Indonésia e por ter como principal base a língua malaia (sua “irmã gémea”), o indonésio é também utilizado na Federação da Malásia, em Singapura, no Sultanato do Brunei Darussalam e em Timor-Leste, onde é constitucionalmente uma língua de trabalho, falada por cerca de 40% da população.

Horário 1º Semestre 2017/18

  • A1.1 | qua | 20h-22h | Prof. José Vicente
  • A1.2 | seg | 19h-21h | Prof. José Vicente

Nota Desde que exista um nº mínimo de 5 alunos, o ILNOVA pode abrir uma turma em qualquer nível ou curso técnico.

jose-vicente
Dr. José Vicente

 

Licenciado em Ciência Política e Relações Internacionais na Universidade do Desenvolvimento Nacional (Universitas Pembangunan Nasional), Yogyakarta, Java, Indonésia, com tese final sobre as negociações relativas à fronteira marítima entre a Austrália e Timor-Leste. Foi tradutor-intérprete de Tétum-Inglês-Tétum na Organização Internacional para as Migrações (OIM) em Díli, Timor-Leste, e professor privado de tétum e indonésio. Fluente nestas duas línguas, a que se adiciona o inglês, o javanês e três línguas locais de Timor-Leste, concluiu em 2011 o Diploma de Língua Portuguesa (nível superior) na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa. Utiliza o método de ensino de língua indonésia utilizado no INCULS (The Indonesian Language and Culture Learning Service), Universidade de Gadjah Mada, Yogyakarta.

Para lusófonos a língua indonésia é muito fácil de aprender dado que:

  • Utiliza caracteres romanos, tendo um sistema fonético regular e muito fácil de pronunciar, exceptuando o «c» (que se aproxima ao «tch» no brasileirismo «tchau», como em cucu <neto), o «j» (que se lê «dj», como em Jakarta), o «g» (que é sempre velar, como em goma, sendo exemplo gigi<dente) e o «ang» (que se lê «ã», como em Bambang).
  • Tem uma gramática relativamente simples, com regras mínimas e poucas excepções.
  • É uma língua com bastantes vocábulos com origem em línguas europeias, sejam palavras de origem portuguesa (kampung<campo/bairro), neerlandesa (apotik <farmácia), e mesmo de origem francesa e greco-latina, que se crê terem sido introduzidos pela colonização holandesa e inglesa do arquipélago (kado <presente, kudeta<golpe de Estado, demokrasi < democracia, kolonialisme <colonialismo).
  • Na língua portuguesa existem também algumas palavras de origem malaia/indonésia, sendo a mais comum a palavra pires, derivada de pirins, o plural de piring, que significa prato. Outras palavras comoorangotango (de orang hutan<homem da floresta), durião (de durian, fruta tropical), gudão (de gudang, armazém, usado no português de Malaca e de Goa) entraram também no léxico português.

Porquê aprender indonésio?

  • Aprender indonésio significa poder mergulhar num universo de mais de 250 milhões de falantes, numa das regiões do mundo onde a crise económico-financeira tem constituído não uma ameaça mas uma oportunidade, seja para investidores, seja para profissionais especializados, em todas as áreas, desde a antropologia à gestão, passando pela linguística, geologia, ciência política, estudos islâmicos, sociologia, biologia e engenharias. Hillary Clinton, Secretária de Estado norte-americana, disse recentemente que a Ásia Pacífico se encontra no centro geopolítico do mundo. A par da China e da Índia, «gigantes» mediaticamente mais conhecidos, a Indonésia, a grande potência do Sudeste Asiático, encontra-se precisamente no novo centro do mundo.

Tornada língua oficial em 1928, ainda antes da independência da Indonésia, o indonésio é segunda língua dos cidadãos de um país que, estendendo-se em 5000 Km por cerca de 17 000 ilhas, possui mais de 600 línguas e dialectos diferentes. A escolha do indonésio como língua oficial visou impedir que línguas regionais conotadas com grupos étnicos dominantes (como os falantes de javanês e de sundanês, na ilha de Java) pudessem tornar-se factores de peso na emergência de etno-nacionalismos. O indonésio tem por base um dialecto da língua malaia falada no arquipélago das Riau, junto a Singapura, tendo sofrido influências do sânscrito, mandarim, árabe, inglês, holandês e português. Com efeito, o vocabulário indonésio está ainda impregnado de centenas de vocábulos portugueses, muitos de uso corrente, fruto da presença portuguesa no Sudeste Asiático, principalmente nos séculos XVI e XVII. O português chegou a ser língua franca da região durante 150 anos.

Encontramos, por exemplo, termos militares e técnicos de origem lusa (armada, bendera <bandeira, kertus <cartucho, peluru <pelouro, tenda, ronda, serdadu <soldado, algojo <algoz), termos religiosos relacionados com o cristianismo (gereja <igreja, paderi <padre, misa <missa, santo, santa, Minggu <Domingo, Natal, Paskah <Páscoa), nomes de utensílios e objectos (roda, bola, jendela <janela, meja <mesa, garpu <garfo, beranda <varanda, pena, tinta, pineti <alfinete, arloji <relógio, boneka <boneca, bangku <banco) e palavras relacionadas com vestuário (kemeja <camisa, sepatu <sapato, renda, pita <fita, noda <nódoa).

São igualmente comuns termos de uso social derivados do português (sekolah <escola, kereta <carreta, dadu <dado, gagu <gago, cerutu <charuto, pesiar <passear, persero <parceiro); palavras ligadas à alimentação (mentega <manteiga, terigu< trigo, keju <queijo, limau<limão, selada<salada, bolu<bolo, kaldu <caldo) e alguns vocábulos abstratos tais como tempo, palsu <falso e risiko<risco.

QUADROS COMPARATIVOS DOS DIFERENTES EXAMES E NÍVEIS DO CEFR

  • O Quadro Europeu Comum de Referência para Línguas (CEFR) comum de onde todos os sistemas de níveis de língua partem está aqui: http://www.coe.int/t/dg4/linguistic/Cadre1_en.asp.
  • Cada língua tem um sistema de níveis adequado à sua aprendizagem por um falante nativo de Português. No caso do Indonésio, o quadro de níveis é o seguinte (aplicável a partir de 2016-17):
  • Indonésio A1.1
  • Indonésio A1.2
  • Indonésio A2.1
  • Indonésio A2.2
  • Indonésio B1.1
  • Indonésio B1.2
  • Indonésio B2.1
  • Indonésio B2.2
  • Indonésio C1.1
  • Indonésio C1.2
  • Indonésio C2.1